Honda Cr 300 ie

PROJETO CR 300ie

             O projeto Cr 300 ie começou de conversas com meu pai, e com meus amigos Julio e Eduardo, pois gosto muito da elasticidade do motor 300 com injeção eletrônica que equipa originalmente a XRE 300 e a CB 300 da honda. Porem o peso da XRE é muito grande pra trilha que pesa 155kg, e o custo de uma moto importada com toda essa tecnologia é totalmente inviável para minhas condições financeiras, até pensamos em fazer uma CR com motor de Tornado 250, porém acreditamos e após a conclusao tivemos certeza de que foi bem melhor o 300 com injecao, e como eu adoro adaptações e invenções, gosto muito de inovar modificando as coisas originais, e ao final do projeto conseguimos uma moto realmente com pegada de importada com 120kg, porém com manutenção e durabilidade de moto de rua nacional.

Tudo começou com uma busca incessante por uma CR 125 ou 250 em boas condições e por um preço justo.


Encontramos uma em posse de um jovem gente fina na cidade de presidente prudente são paulo. Através do site OLX.

Um belo dia eu e meu pai resolvemos ir buscar a ate então vista somente pela internet, pegamos a carretinha e saimos para uma viagem de ida e volta no mesmo dia. 


Saimos as 4 da manha chegamos ao meio dia pegamos a motoca e chegamos novamente em Foz do iguaçu as 7 da noite.
No domingo a tarde apos descansar um pouquinho levamos a CR 125 com seu motor 2 tempos para dar uma testadinha, neste momento quase desisti de trocar o motor por um motor 4 tempos, disse bem quase desisti mais a meta era realizar o projeto.



Mais na segunda feira começamos a empreita,  com o fundamental emprenho e trabalho do Julio Sócio da Alfa Rodas e Pneus que não tem nada a ver com esse tipo de serviços, mais ele gosta desses empenhos, e começou os estudos e tentativa e erro para colocar o motor 300cc de 4 tempos com injeção eletrônica, na Cr 125 2tempos.



Essa foi a doadora dos orgãos tao vitais para este projeto, após a retirada ficou irreconhecível.



Todos os equipamentos já retirados espalhados no chão da oficina. 


Também uma brincadeirinha da galera com um pacote de cinta rápida que que me diziam ser fundamental neste projeto, o que realmente foi .




Primeira tentativa de colocar o motor sem alterações no quadro da moto, o que inicialmente nos deixou bem empolgados, pois realmente parecia que teríamos somente que realizar alterações no tanque da moto.




Porem tivemos que realizar uma ampliação no quadro para inserir o motor que é no minimo o dobro do tamanho do original.





Automaticamente não havia espaço nenhum para o tanque original que ocupava todo o espaço que sobrava do motor 125 2t. O que futuramente iria nos tomar muito tempo, pois a emenda plastica se tornou impossível.





Colocamos um guidão Wirtz com protetor de mão e alongador de guidão também Wirtz deixando o guidão aproximadamente 7cm mais alto do que o original. Proporcionando uma melhor dirigibilidade.


Depois de um super garimpo o Julio conseguiu encontrar uma chapa de alumínio ideal para esta adaptação, pois pensamos em várias soluções mais não queríamos fugir do alumínio para não estragar o quadro aumentando peso, e ficando esteticamente feio.



Esta chapa de alumínio precisava ser resistente suficiente para dobrar ao esquentá-la e futuramente não desdobrar com os saltos e balanços ocasionados pelas trilhas.



Como falamos anteriormente o tanque era uma coisa que deu muito trabalho, mesmo com o excelente trabalho do Edu na emenda do mesmo, utilizando plásticos derretidos realizando uma super solda, a gasolina sempre encontrava uma maneira de sair por uma frestinha.



Agora começa a tomar forma, parecia que estava quase pronto, porém verificamos um grande problema.


Como colocar tanta eletrônica em uma moto que  originalmente não tem nem bateria.





Pois acreditem se quiser mais a bateria ficou escondidinha atrás do para lamas dianteiro, a bomba eletrica e o rele de partida ficaram na mesma localização. Porém surgiu mais um problema.


O problema que surgiu foi justamente este posicionamento da bomba elétrica.




Agora iremos mostrar nas fotos todos os suportes feitos para a fixação do motor em vários pontos.




Adaptamos o modulo de injeção, sensor de tombamento, e mais alguns terminais desconhecidos dentro da caixa do filtro de ar, para ficar protegido contra água, que podem vir através da chuva ou até mesmo lavando a moto.





O problema que havíamos falado anteriormente da bomba elétrica de posicionamento, pois não sabíamos que ela não pucha gasolina de dentro do tanque, somente trabalha por gravidade, portanto ela teria que ficar muito abaixo da altura do tanque, e neste intervalo ela acabou indo parar até dentro da caixa do filtro de ar.









Fizemos um suporte de fixação para os cabos do acelerador e embreagem pois o posicionamento do original não tinha nada a ver com o adaptado.


Descobrimos não ter espaço entre o motor e o tanque para o correto posicionamento do TBI (corpo de borboleta) e como bons adaptadores arriscamos colocar o TBI de lado e não é que funcionou, hoje ele trabalha de lado.
Também tivemos que adaptar uma mangueira de alta pressão para não murchar na hora que acelerar para ligar o TBI ao filtro de ar.


Quando estava quase tudo pronto levamos até a dragão escapamentos para realizar a adaptação do escapamento, também foi comprado um escapamento ProTork V3 o qual recebeu uma pequena alteração de redução de tamanho onde foi reduzido em 12 cm para ficar exatamente atrás do number plate lateral, para tentar não fugir muito da estética original.


Apos tudo prontinho foi colocado através de plugues para fácil remoção e inserção do farol para utilizar somente quando necessario.


Depois de pronto o problema do tanque volta a atacar, porem desta vez o Julio encontrou a solução definitiva, Radiadores Doich, onde o Sr que la realiza seus trabalhos fez uma replica do tanque em tamanho menor em alumínio o que fez este problema terminar de vez.




Apos tudo pronto encontrei uns adesivos, que foram feitos anteriormente para minha moto velha e não foram usados acabei adaptando as carenagens da moto nova.





Ficou bem bacaninha e agora é só acelerar.


Após tudo isso resolvi adquirir um kit de adesivos da Renova Grafix para dar um acabamento melhor para este trabalho todo dando o seguinte resultado.


creio que agora ela está definitivamente pronta, um bom resultado para um projeto longo e trabalhoso...

Quem teve paciência para ler tudo isso, ou é porque é muito fanático feito eu ou é porque o site ficou bem bolado.

agradeço a atenção de todos e muito obrigado.








14 comentários:

  1. Cara... essa adaptaçao ae foi bruta...
    Tem um amigo ak com uma dessas so q colocou motor de CRF 230.
    Ficou legal... porem nao encontroi espaço pro carbura. Uma vez q nao fez mudanças no quadro.
    O q recomendaria ?

    Vlwz parabens pelo post !
    Gedemax

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o carburador(Neste TBI) ficou no local original do motor, e uma tubulação nova do carburador para o filtro de ar foi feito com uma curvatura muito acentuada para conseguir dar a volta no amortecedor, e chegar ao filtro.

      Excluir
    2. Esse amigo seu que colocou o motor de 230 conseguiu terminar o projeto att igor

      Excluir
    3. Esse amigo seu que colocou o motor de 230 conseguiu terminar o projeto att igor

      Excluir
  2. Parabéns pela adaptação....fico top!

    ResponderExcluir
  3. vc vende o motor original dela se vender me passa a resposta por email gleisonma@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Muito massa sua moto parabens, to começando uma tambem com cr 125, que dica vc pode me dar , o que vc fez que nao faria se fosse monta-la de novo , como ela ficou na trilha, qual peso final com tanque cheio ... abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jamais cortaria o tanque nem que pra isso colocasse um motor menor

      Excluir
  5. só uma duvida porque trocar o motor?

    ResponderExcluir
  6. ficou show de bola, amigo.
    quanto pagou pela cr na época ?

    ResponderExcluir